Segunda, 29 Maio 2017 08:29

Curiosidades e Mitos sobre a Vasectomia

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

 

Hoje falarei um pouco sobre os fundamentos da vasectomia e os mitos que envolvem esse ato cirúrgico. Muitos homens pensam que quando fizer a vasectomia deixará de ser homem, não terá ereção, deixará de produzir testosterona, mas o PsicoLógos está aqui para jogar luz na situação e dizer que NÂO, nada disso acontece. As vezes o que acontece é o "fator psicológico" entrar em ação e o sujeito se sentir inferiorizado pro conta do procedimento, tal sentimento se junta com muitas inseguranças masculinas e já podemos imaginar o resultado.

  • Posso afirmar que a vasectomia não influencia na produção de testosterona, se você fizer continuará produzindo. Ufa!
  • Também não influencia na ejaculação, o homem continua ejaculando normalmente mas sem os gametas (espermatozoides).

Uma curiosidade importante de ressaltar é que mesmo com a vasectomia o homem continua produzindo os espermatozoides, a unica diferença é que como eles não saem para o meio externo os espermatozoides morrem dentro do testículo através de um processo chamado apoptose. O ciclo não tem fim, igual a quem não fez vasectomia: nasce espermatozoide, morre espermatozoide.

 

Hoje o processo já está muito mais sofisticado, é realizado no próprio consultório do médico especialista. Antigamente se amarrava o ducto deferente - canal por onde passa o espermatozoide - mas hoje em dia é feito uma "cauterização", podendo ser reversível até certo ponto. Quanto mais tempo se passou da cirurgia, menor as chances de reverter a vasectomia.

  • Somente sujeito acima de 25 anos ou com dois filhos podem fazer vasectomia.

 

Espero que tenham gostado, até o próximo artigo pessoal!

Ler 187 vezes Última modificação em Segunda, 29 Maio 2017 08:57
Gabriel M.

Criador do Blog PsicoLógos, discente do Curso de Formação de Psicologo pela Universidade Paulista e um completo apaixonado pelos fenômenos humanos. Acredita na promoção da igualdade através da aceitação das diferenças que tanto nos tornam especiais.

www.blogpsicologos.com.br | Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.