Sábado, 01 Abril 2017 18:53

Controle Nervoso do Coração - Fisiologia Humana

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

 

controle nervoso central coracao simpatico parassimpatico 

Hoje vamos estudar como o sistema nervoso pode influenciar na frequência cardíaca. Lembro que este artigo é uma continuação de nosso outro artigo onde abordamos o Sistema Cardiovascular / Circulatório.

 

Saiba Mais: Sistema Cardiovascular / Circulatório - Fisiologia Humana

 

Controle Nervoso do Coração:

O sistema nervoso faz parte do organismo dos seres humanos e transmite sinais entre diferentes partes do organismo e coordena suas ações voluntárias e involuntárias, é dividido em duas partes sendo a primeira o Sistema Nervoso Central e a segunda o Sistema Nervoso Periférico. Nossa atenção está voltada para o Sistema Nervoso Periférico porque nele subdivide o Sistema Nervoso Autônomo e será ele que controlará a frequência cardíaca e pressão arterial do organismo. Dito isso, podemos falar que o sistema nervoso periférico tem um papel fundamental no controle do corpo porque liga o Sistema Nervoso Central com as outras partes do corpo. 

Sabemos que o coração possui um sistema de controle que é "auto-regulador" e tal sistema é intrínseco ao coração e pode funcionar sem quaisquer influências nervosas, mas a eficácia da ação cardíaca pode ser melhorada através de impulsos reguladores que tem origem lá no Sistema Nervoso Central.

 

O Sistema Nervoso Autônomo é dividido em duas partes:

  • Sistema Nervoso Simpático: Aumenta a frequência cardíaca, pode aumentar a força da contração cardíaca e a velocidade dos impulsos emitidos pelo Nodo Sinoatrial. Em outras palavras, a estimulação simpática aumenta a atividade cardíaca, é um mecanismo que em situações necessárias (que precisam de mais batimentos cardíacos) será ativado.
  • Sistema Nervoso Parassimpático: Ao contrário da estimulação simpática, a parassimpática diminui os batimentos cardíacos junto com a força de contração dos músculos cardíacos. É capaz de "atrasar" os impulsos emitidos pelo nodo Atrioventricular, o que retarda o espaço de tempo entre as contrações atrial e ventricular. Logo, a estimulação parassimpática diminui todas as atividades cardíacas. Podemos relacionar com os períodos de repouso, quando o coração pode descansar (batendo mais lentamente) enquanto "o corpo está dormindo".

Nodo Sinoatrial e Atrioventricular: Um tem função de emitir "ondas elétricas" que produzem a contração do coração e o outro serve como "mediador" para saber quando o nodo Sinoatrial pode emitir um novo impulso, respectivamente. Para informações mais detalhadas, sugiro: Sistema Cardiovascular e seus Aspectos.

 

 Agora sabemos que o coração pode ter sua frequência cardíaca alterada por outros sistemas do corpo e não somente por suas funções intrínsecas. Espero que este artigo tenha lhe ajudado com os estudos. Curta e Compartilhe nas redes sociais e ajude-nos a crescer: PsicoLógos no Facebook.

Ler 421 vezes Última modificação em Sábado, 01 Abril 2017 21:13
Gabriel M.

Criador do Blog PsicoLógos, discente do Curso de Formação de Psicologo pela Universidade Paulista e um completo apaixonado pelos fenômenos humanos. Acredita na promoção da igualdade através da aceitação das diferenças que tanto nos tornam especiais.

www.blogpsicologos.com.br | Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.